A Câmara de Guimarães e o apoio ao Xico Andebol e aos clubes com formação

Sem Título

Meus caros,

Hoje resolvi envolver-me na polémica do apoio da Câmara Municipal de Guimarães aos clubes desportivos da cidade, até porque me apercebi que o vereador do desporto da Câmara Municipal de Guimarães acha que mais ninguém pode opinar sobre o desporto em Guimarães, a não ser ele próprio, tal como resulta de um comentário desagradável que faz em resposta a alguém que critica a Câmara Guimarães pela falta de apoio ao Xico Andebol.

E se André Coelho Lima falou sobre o apoio que a Câmara de Braga dá ao Sporting de Braga em comparação com o que a Câmara de Guimarães dá ao Vitória, agora deixem-me puxar para a baila o caso do Xico Andebol e aquilo que recebe da Câmara de Guimarães em comparação com aquilo que recebe o ABC de Braga da Camara Municipal de Braga, bem como outros clubes da mesma origem das suas próprias Câmaras Municipais.
E como é que vamos verificar isso?
Apenas e só com o recurso aos valores dos contrato-programa de desenvolvimento desportivo, ainda sem fazer qualquer referência a outras verbas que ainda tornariam a comparação mais esclarecedora sobre o investimento em desporto em Guimarães, aqui vai:

– Contrato programa assinado entre a Camara Municipal de Guimarães e o Xico Andebol em 2016 – 12.500 € (doze mil e quinhentos euros) anuais;

– Contrato programa assinado entre a Camara Municipal de Braga e o ABC de Braga em 2016 – 187.200 € (cento e oitenta e sete mil e duzentos euros) anuais;

– Contrato programa assinado entre a Camara Municipal da Maia e o Águas Santas em 2016 – 108.853,07 € (cento e oito mil oitocentos e cinquenta e três euros e sete cêntimos)anuais;

– Contrato programa assinado entre a Câmara Municipal de Fafe e o Andebol Clube de Fafe em 2016 – 85.000€ (oitenta e cinco mil euros)anuais.

Ou seja, apesar da propaganda feita com o desporto e das palavras de Amadeu Portilha (vereador da área do desporto) em auto elogio e da soberba sobre quem o criticava enquanto membro do executivo da Câmara e apesar de acenarem com a cidade europeia do desporto, apesar de se tentarem juntar aos sucessos do desporto dos clubes e atletas de Guimarães, a pergunta é: o que contribuiu a Camara Municipal de Guimarães para o desporto em Guimarães?

A Camara de Guimarães dá ao Xico Andebol/Xico de Holanda 6,67%, eu repito por extenso, seis vírgula sessenta e sete por cento daquilo que a Camara de Braga concede ao seu clube de andebol, o ABC de Braga para que este desenvolva as suas camadas jovens.

A Camara de Guimarães concede ao Xico Andebol/Xico de Holanda 11,4% daquilo que a Camara da Maia concede ao seu clube de andebol, o Águas Santas, para que este desenvolva o andebol junto das suas camadas jovens.

A Camara de Guimarães concede ao Xico Andebol/Xico de Holanda cerca de 14,7% daquilo que a Camara da Fafe concede ao seu clube de andebol Andebol Clube de Fafe para que este desenvolva o andebol junto das suas camadas jovens.

E quando falamos destes valores falamos em gastar dinheiro com profissionais ou com jogadores seniores? Nada disso. Claro que não. O Xico acaba de subir à primeira divisão com uma equipa totalmente amadora, rapazes que gostam de jogar andebol e que se dedicam de corpo e alma e conseguiram um feito extraordinário (e por falar nisso, não vi nenhum responsável do executivo vimaranense em nenhum pavilhão a dar o apoio ao Xico. No entanto vi André Coelho Lima em Lisboa, com toda a sua família a apoiar o Xico no jogo decisivo, embora não fosse um jogo de massas como no dia seguinte que era a final da Taça de Portugal de futebol).

Mas se não é para isto, porque deve a Camara investir no Xico, perguntará o leitor?
Eu respondo. Este fim de semana realiza-se o encontro nacional de minis dm andebol, em Santo Tirso. Estarão presentes cerca de 1300 jovens atletas até aos 10 anos. O Xico Andebol terá a segunda maior representação de jovens atletas nesse encontro, com cerca de meia centena de crianças até aos 10 anos.

Sim, é verdade. O Xico com o miserável apoio que a Câmara Municipal lhe dá para a formação de jovens, consegue este feito, ainda que naturalmente o Xico não viva dias felizes do ponto de vista financeiro há muitos e muitos anos. Porque tem um pavilhão já com alguma idade, porque necessita de intervenção profunda de alguns milhares de euros, também para que seja mais económico e para que os meios se possam transportar para a formação de atletas e não para a parte não humana, mas essencial à sua formação. E porque a Câmara Municipal lhe vira as costas sempre.

E isso já sabemos. O Xico é, para a Câmara Municipal, um parente pobre. Vejam bem a quantidade de atletas que o Xico e Guimarães têm dado ao andebol nacional para percebemos que apesar da Câmara Municipal se tentar colar sempre aos seus sucessos, nada contribui para que o sucesso fosse uma realidade.
Basta verificar o que o ABC de Braga faz com o apoio que tem da Câmara Municipal de Braga, que nunca se esqueceu o seu clube. Ainda agora fez com que Nuno Silva (mais um grande atleta vimaranense) regressasse para bem perto de nós, após uma estadia na Madeira, uma vez que os nossos têm todos que procurar outros destinos para poder vingar, sem que o Nuno tivesse oportunidade de regressar ao Xico.

E sim, o Xico regressou à primeira divisão.
E o que disse o seu Presidente, Alves Pinto, numa entrevista esta semana?
“A falta de apoios mantém-se apesar de estarmos a bater a todas as portas”. Mais afirma que “é altura da Camara Municipal de Guimarães olhar para o Xico com outros olhos”, e, acrescento eu, como um verdadeiro clube da cidade, como um verdadeiro clube formador de muitos e muitos homens e atletas e promotor de desporto jovem.

Nós sabemos que esta Camara é a primeira a galardoar os atletas e clubes de Guimarães depois das suas vitórias e para tentar usufruir da chama da sua vitória. Mas o que fez a Câmara Municipal para que eles lá chegassem?

O que contribuiu a Câmara de Guimarães para a formação do João Sousa?
O que contribuiu a Câmara de Guimarães para a formação do piloto Pedro Meireles e para o mesmo Pedro Meireles, tenista, que foi vice-campeão nacional em camadas jovens? E o que contribuiu para que o Pedro Meireles fosse campeão nacional de juvenis de andebol pelo Xico?

O que contribuiu a Cãmara Municipal para que o Vitória esteja nos mais altos patamares da formação do voleibol e do basquetebol?
Nada, para além duns míseros euros e da colagem aos seus sucessos.

Nós, vimaranenses, esperamos que uma Câmara Municipal contribua para os seus clubes e atletas na mesma proporção que os outros. Nada mais, nada menos. Apenas esperamos que a nossa Câmara Municipal contribua dentro do mesmo patamar que outras Câmaras fazem com os seus clubes, como acima demonstrei. Uma Câmara de muito menor dimensão, como a de Fafe, concede sete vezes mais apoios ao seu clube que a Câmara de Guimarães, sete vezes.

E tal como André Coelho Lima demonstrou há dias, esta Câmara está a anos luz de todas as outras da sua dimensão na promoção do desporto jovem nos clubes. Depois ainda se admiram com o sucesso dos outros…

Efetivamente Guimarães merece mais. Merece muito mais do que propaganda. Merece que os seus clubes sejam tratados como merecem e tratados por aquilo que efetivamente são, ou seja, os principais promotores de desporto jovem em Guimarães, ao contrário do que o que a Camara Municipal e o Partido Socialista querem fazer querer, pois apenas gostam de se associar aos seus sucessos.

André Coelho Lima já prometeu mudar este estado de coisas e bem… Proporcionar aos clubes a sua sustentabilidade em função dos jovens vimaranenses que formam, é um objetivo e um compromisso.
Porque efetivamente é o que Guimarães deve fazer.

Para terminar, relembro, em tabela, os números que apresentei.

Sem Título

Os números falam por si e não deixam qualquer dúvida.
Ou deixam?

Rui Barreira

O INEM foi e voltou… conseguimos.

Há cerca de uma semana, pela voz de André Coelho Lima, ficamos a saber que a ambulância do INEM que se encontra localizada no Hospital de Guimarães, iria parar durante o período noturno, por decisão do Secretário de Estado da Saúde, sem qualquer justificação.

André Coelho Lima apresentou a questão em reunião de câmara, onde foi confrontado com o desconhecimento total por parte da autarquia e do seu Presidente, que desconhecia uma questão tão sensível para os vimaranenses.

Tratava-se de uma questão importante para Guimarães e para os seus cidadãos. O Governo havia determinado a paragem de um meio de socorro de urgência durante a noite, que pode determinar a diferença entre a vida e a morte. André Coelho Lima levantou a questão exatamente nos moldes em que o deveria fazer. Afirmou que era Guimarães que estava em causa e a saúde dos vimaranenses que estava em risco com aquela decisão. Apelou, desde logo, ao consenso de todos numa luta que é de todos e por todos, sem partidos.

Tomado o conhecimento desta situação, por decisão conjunta de alguns vimaranenses preocupados, foi lançada uma petição pública que visava a revogação desta decisão por parte do Governo. A sociedade civil mobilizou-se e em menos de 24 horas já contava com três centenas de assinaturas e foi marcada uma vigília para a porta do Hospital, onde a sociedade se preparava para reagir publicamente perante uma decisão que não compreendia.

Ao mesmo tempo, o grupo parlamentar do PSD na Assembleia da República, por intermédio do deputado vimaranense Emídio Guerreiro, pede a audição urgente do Ministro da Saúde no parlamento.

Foi uma reação forte, pronta e dinâmica. Guimarães e os vimaranenses sabiam que estavam a perder algo que muito representa para os cidadãos, numa decisão cega do Governo. Uma reação que mais do que barulho ou dividendos políticos, visava apenas a revogação de um despacho sem sentido e por isso a reação foi feita com peso, conta e medida nos locais certos.

E eis que no sábado sou confrontado com um telefonema de André Coelho Lima onde este me transmite que acabava de saber que a decisão havia sido revogada.
A palavra que lhe ouvi foi “conseguimos” e diz muito sobre aquilo que todos nós vimaranenses pretendíamos que acontecesse e pelo qual ele lutou afincadamente.

Em face disto, Continuaremos a contar com o profissionalismo de todos os técnicos do INEM durante 24 horas, tal como continuaremos a contar com os bombeiros de Guimarães, também eles profissionais de grande categoria para prestar os serviços de emergência que tanto necessitamos, o que de alguma forma nos conforta.

Vale sempre a pena, sempre que as causas são justas.
Guimarães ganhou. Ganhamos todos.

Rui Barreira

Um insulto aos Vimaranenses, que nos faz corar de vergonha.

Neste minha primeira aparição neste espaço, não poderia deixar de abordar um gesto da Camara Municipal de Guimarães, do seu Presidente, do vereador que provém daquela terra, do Partido Socialista de Guimarães, em nome de um município, em nome de gente honrada, de gente de bem para com a gente das Taipas.

Já sabemos que há muito tempo que as Taipas são votadas ao esquecimento por parte da Camara Municipal socialista. Já sabemos que a Camara Municipal e o poder socialista não gosta que nas Taipas não ganhe o PS, apesar de fabricar candidatos e equipas candidatas inteiras com empregos sempre certos na Taipas Turitermas com o dinheiro de todos nós, ainda que alguns nem saibam bem onde fica o local de trabalho. Da última lista do PS candidata à junta de Caldelas (Taipas), todos ou quase todos trabalhavam na Taipas Turitermas.

O que nós não sabíamos é que o exercício de um poder dito democrático, tenha caído tão baixo e tão profundo, que nem capazes são de respeitar as instituições eleitas democraticamente. E falo de quê? Falo, naturalmente,  da discussão da nova centralidade das Taipas apresentada pela Camara Municipal de Guimarães (e não pelo PS, apesar de alguns confundirem) e que foi anunciada pela Camara Municipal para um………………………………………………………………………………. CAFÉ daquela vila.

Isso mesmo, eu não me enganei e o leitor leu bem. Num café daquela nossa Vila das Taipas. Segundo o comunicado da Camara Municipal “além do documento, disponível no espaço café “Avô João”, no centro das Taipas, onde decorrerá a intervenção de maior vulto, a consulta poderá ser acompanhada por uma das arquitetas que elaborou o projeto, que estará presente no local de segunda a sexta-feira, das 10h00 às 12h00 e das 14h30 às 17h30 para eventuais esclarecimentos (o café, que só por acaso, é só o mesmo café onde o partido socialista realiza todos os seus eventos naquela vila!!! Coincidencia???)”.

Compreendemos bem??? A camara municipal de Guimarães, sendo constituida por elementos eleitos pelo Partido Socialista, esqueceu-se que existe uma junta de freguesia, um Presidente de junta de freguesia, apenas porque este teima em ser eleito pelo povo por outros partidos que não o do poder (e que tem coluna, ao contrário de outros). Ora, vai daí e faz-se a auscultação pública de uma obra tão importante para as Taipas cnum café, para onde a camara municipal desloca, ainda, uma arquitecta camarária, paga com os nossos impostos, para no horário de expediente explicar o projeto, fazendo o papel de funcionária do partido socialista em tempo de eleições autárquicas, para vender o projeto que ao fim de 30 anos de poder dizem ou prometem que vão fazer.

Confesso que coro de vergonha pelo facto disto se passar na minha cidade, no meu concelho. Isto não é Freixo de Espada à Cinta, isto não é Barrancos ou Pampilhosa da Serra. Isto é em Guimarães, cidade berço da nacionalidade, uma referência nacional e que se quer afirmar pela culturalidade e empreendorismo. Uma cidade Capital Europeia da Cultura e que aspira ser capital verde europeia. Sim é verdade. Vai ser num café por muito que custe a acreditar ( e porquê aquele e não qualquer outro, perguntarão os comerciante dos restantes cafés, já agora).

Isto é uma vergonha para todos nós. Não tem a ver com partidos, não tem a ver com esquerdas, nem direitas. Tem a ver com princípios e valores, tem a ver com respeito, tem a ver dignidade.  Tem a ver com o respeito pelas instituições.

Já sabiamos que o PS em Guimarães tem um problema com a democracia e não perde um só momento para o demonstrar. Ainda há dias na Assembleia Municipal José João Torrinha tinha o desplante de apelidar os outros partidos de má fé e cinismo e posteriormente nem sequer teve a dignidade de admitir que se enganou, criando mais uma nova interpretação ditatorial ao regimento apenas para se eximir ao assumir de um erro. Admitir o erro é de homem. O que não foi o caso.

Por isso digo que este Partido Socialista está podre. Muito podre. Faltam-lhe homens com valores e com consciência do dever público. Este apenas tem pessoas com a consciência do poder pelo poder, de forma a se perpetuarem na vida política, não querendo sequer saber que, ao atuarem desta forma, fazem entrar todos os vimaranenses no anedotário nacional.

Em tempo de autárquicas o PS e Domingos Bragança demonstram bem a consideração que tem pelas Taipas e pelas suas gentes. Demonstram bem em que nível se inserem e qual a sua dimensão e nível, qual a dimensão que atribuem a este nosso nobre concelho.

Coro de vergonha. Porque esta política de “café” é praticada por aquele que deveria ser o principal representante dos vimaranenses, o presidente da camara dos vimaranenses. Como sabem fui/sou adversário político de Domingos Bragança, mas não é isso que me motiva. Nunca pensei que descessem tão baixo.

E neste caso mostram o seu nível.

Nem Guimarães, nem a Vila das Taipas o mereciam. Escreveu-se, assim, mais uma página negra na nossa democracia.

Rui Barreira

taipascafe