O (re)início

É com grande entusiasmo que adiro ao desafio de voltar a escrever num blogue, depois de praticamente 5 anos de interregno. Faço-o com vontade de, num espaço livre, poder partilhar a minha opinião e visão sobre a minha terra, Guimarães.

No passado, sensivelmente até 2011, a “blogosfera” vimaranense era uma comunidade ativa, participante e participada. Depois, aos poucos, a relevância dos blogues foi-se desfazendo. Hoje pouco resta daqui que foi aquela comunidade. E com este esmorecer dos blogues, penso que foi Guimarães, enquanto comunidade viva a perder. Porque aos blogues seguiu-se a extinção de vários jornais, em 2013 (Notícias de Guimarães, Povo de Guimarães, Expresso do Ave e mais tarde O Cónego), com a quebra na pluralidade e diversidade que sempre acompanha estes fenómenos.

Hoje sentem-se ventos airosos. Surgiram num passado recente dois projetos interessantes, o Mais Guimarães, o Duas Caras e a RUM, que reforçou a emissão em Guimarães, que no campo dos media vêm acrescentar valor a uma comunidade reduzida a três órgãos de âmbito concelhio (Grupo Santiago, Rádio Fundação, Reflexo).

Já os blogues continuam como estavam. De cabeça, e excetuando os de discussão desportiva, lembro-me apenas do António Amaro das Neves, do Casimiro Silva e do Luís Cirilo.

Claro que esta quebra nestes meios foi acompanhada pelo florescer de outros, em particular das redes sociais, dominadas neste aspeto pelo Facebook. No entanto, considero que isto resultou num empobrecimento do espaço público e da vivacidade da comunidade. Pese embora a relevância e “democraticidade” do Facebook, a verdade é que as regras próprias com que funciona, com o diminuto “attention span” dos utilizadores conduz a um discurso simplista, que favorece o emotivo em detrimento da discussão racional.

O meu objetivo com a adesão a este projeto é dar o meu modesto contributo para a discussão pública em Guimarães. Com espaço para explanar ideias e argumentos, com liberdade para escrever sobre os temas que quiser e os constrangimentos que sempre acompanham qualquer indivíduo. Eu sou eu e a minha circunstância. E sou eu que aqui escrevo.

Até já.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s